Publicado em Deixe um comentário

5 formas de desenvolver habilidades socioemocionais em crianças autistas

Formas de desenvolver as habilidades socioemocionais em crianças autistas

Quando pensamos no autismo, logo focamos em problemas sensoriais, de comunicação ou de comportamento. Todavia, os aspectos emocionais também devem ser lembrados! 

Por isso, o desenvolvimento de habilidades socioemocionais em crianças autistas é crucial na compreensão e expressão dos sentimentos, controle das emoções, das frustrações, redução da ansiedade, etc

Ficou com dúvidas de como trabalhar as questões socioemocionais do seu filho? Confira mais sobre o assunto! 

Os aspectos emocionais em crianças com TEA 

Para os pequenos com TEA (Transtorno do Espectro Autista), a principal característica é a presença de déficits sociocomunicativo, comportamentos repetitivos e restritos. 

São inúmeros os problemas que envolvem o desenvolvimento das habilidades socioemocionais em crianças autistas, como dificuldade em expressar os próprios sentimentos e à inadequação ou falta do uso da imaginação. 

Outras características sociais e emocionais do TEA:

Ansiedade

– Irritabilidade; 

– Baixa tolerância à frustração; 

Medos excessivos;

– Ataques de pânico; 

– Interação limitada. 

Embora existam obstáculos com aspectos sociais e emocionais, é possível sim trabalhar essas questões para um melhor avanço do pequeno.

O poder das habilidades socioemocionais em crianças autistas

Antes de tudo, ensinar aptidões emocionais para as crianças com TEA exige experiência. Caso você não tenha conhecimento, é fundamental procurar um profissional expert na área para lhe orientar e supervisionar na condução desse procedimento. 

Mas a questão principal é: qual a importância de desenvolver essas habilidades sociemocionais em crianças autistas?

– Ajuda na identificação e observação dos próprios sentimentos; 

– Auxilia em uma comunicação mais assertiva, funcional e socialmente apropriada; 

– Ajuda na identificação e no engajamento de comportamentos para se acalmar; 

– Oferece um aprendizado de autocontrole;  

A função dos pais no processo de desenvolvimento

Nos últimos anos, a educação emocional tem sido essencial no meio familiar. Isso significa que embora a criança treine as habilidades socioemocionais na escola, a participação dos pais é fundamental nesse processo. 

Apesar de existirem alguns desafios, o avanço dessas habilidades será de muita relevância por toda a vida do seu filho. 

Sejam crianças típicas e atípicas, esse desenvolvimento trará benefícios para torná-las mais assertivas na interação com os outros pequenos e também com os adultos. Por isso, faça parte desse progresso, do início ao fim! 

5 maneiras de desenvolver habilidades socioemocionais em crianças autistas 

Para tornar mais efetiva o procedimento socioemocional do seu filho, é necessário inserir algumas práticas na rotina de vocês. Veja abaixo quais são: 

1) Nomeando as emoções

Os pequenos com TEA conseguem aprender rapidamente as expressões, mas podem ter dificuldades com sentimentos mais sutis, como medo, frustração, culpa ou surpresa.

Uma dica é nomear esses sentimentos que podem ser trabalhados através de histórias, desenhos ou até mesmo situações cotidianas.

2) Expressões faciais 

Ajude a criança perceber características do rosto, como sorrisos, cenho franzido, lágrimas, olhos arregalados, etc. Treinem de frente para o espelho e vejam figuras para identificá-las. 

3) Converse! 

Em momentos de frustração ou ansiedade, você pode desviar a atenção para evitar uma crise nervosa, mas converse sobre o ocorrido quando a criança estiver mais tranquila. 

4) Promova a autoestima 

Direcione ao seu filho algumas responsabilidades proporcionais as suas capacidades, aproveite para elogiar bons comportamentos e trabalhos bem feitos!  

5) Ensine a ter empatia! 

Desde bem cedo, é essencial educar os pequenos a terem empatia com o próximo. Por exemplo: “seu amiguinho está triste porque não levou lanchinho, vamos dividir o nosso?” ou “sua irmãzinha caiu e se machucou. Vamos pega um curativo para ela se sentir melhor?”. 

Trabalhar o emocional dos pequenos só tem a ganhar! 

Não se esqueça: a educação emocional é crucial para o desenvolvimento das crianças, sejam típicas ou atípicas, dentro ou fora da escola. 

Para os pequenos com espectro do autismo, as habilidades socioemocionais será um desafio e tanto, mas trará muitas vantagens para o seu crescimento. 

Uma forma lúdica de ensinar o seu filho com TEA a lidar com suas emoções, é através dos livros Tenho Monstros na Barriga ou Tenho Mais Monstros na Barriga, da Tonia Casarin! 

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *