Publicado em Deixe um comentário

Ensinar às crianças: sem medo de errar – Tonia Casarin

Morremos de medo de errar. Errar como pai e mãe. Várias perguntas pipocam na nossa cabeça: “Será que estou fazendo do jeito certo?”, “Minha amiga faz diferente”, “E se meu filho não gostar de mim por eu ser mais exigente com ele?”. Vivemos nesse medo que se reflete até na hora de ensinar às crianças o que é certo ou errado.

Vou começar tranquilizando você. Seus filhos vão te amar independentemente de qualquer coisa. E mais: você sabe mais sobre educar do que você pensa.

Errar é humano e essencial na aprendizagem. Vamos discutir agora por que você não deve ter medo de ensinar às crianças:

Para ensinar às crianças é preciso perder o medo que elas errem.

Não tenha medo de ensinar às crianças!

O medo de errar ainda existe e vai continuar existindo. O que acontece é que acabamos transferindo-o para nossos filhos. Nossa forma de lidar com o erro, a falha, o fracasso, acaba sendo refletida neles. Nós ensinamos a eles a terem medo do fracasso. E, assim, acabamos bloqueando o caminho mais seguro e claro para ele ter sucesso. Ele deixa de aprender as lições mais importantes da vida. Vou explicar.

Sabe aquele momento que você se sente orgulhosa de conseguir chegar em casa e, finalmente, fazer o dever de casa com seu filho? Você acompanha tudo, fala com ele, discute as questões, corrige tudo e pronto! Organiza o material na pasta para ele levar para a professora ver no dia seguinte. Muito bem.

O que acontece é que aquelas questões que você corrigiu com o seu filho, aquela necessidade de ele entregar o dever de casa 100% correto, nem sempre o ajuda. Primeiro, é importante a professora saber qual o conteúdo que ele sofre mais para aprender. Segundo, tanto quanto é importante a professora saber é que ele também entenda em qual disciplina tem mais dificuldade. Terceiro: seu filho vai aprender a lidar com o erro de uma maneira mais natural e a lidar com a frustração. Dessa forma, terá mais vontade de dar a volta por cima. Você se lembra da máxima de que aprendemos com nossos erros? É isso, só que na prática.

 

Não pegue atalhos!

Esse foi apenas um exemplo. Temos vários deles no dia a dia de nossos filhos. Os recuos, os erros, as falhas que muitas vezes evitamos do caminho  são fundamentais para ensinar às crianças a aprender com as próprias experiências. 4

Os erros são fundamentais para que eles sejam cidadãos criativos, persistentes, inovadores e resilientes neste mundo. O erro é parte necessária e crítica do desenvolvimento de qualquer ser humano.

Temos que celebrar o erro. Um salve ao suco derramado na mesa, à comida fora do prato, à calça vestida ao contrário. Um salve às meias trocadas, ao “esqueci de te ligar” e ao “esqueci de avisar”.

Não tenha medo de ensinar às crianças!

Dê liberdade para errar

Muitas vezes, para evitar o erro, os pais tomam a decisão de fazer as tarefas para seus filhos. Crianças de 7 anos que não se vestem sozinhas; crianças que não sabem servir seu prato de comida; adolescentes que não sabem lavar a louça. Sim, no começo, eles vão vestir camisetas ao contrário, derramar o arroz na mesa e quebrar alguns copos. E daí? Melhor assim do que os pais fazerem tudo para eles. 

Quando fazemos as tarefas pelas crianças, estamos enviando uma mensagem muito clara: acreditamos que eles são incompetentes, incapazes de realizar determinadas atividades e indignos de nossa confiança. Acho que você nunca tinha pensado por esse lado, né? Os pais têm o poder de conceder aos filhos a liberdade de falhar.

E, já que temos a certeza de que vamos errar, hoje, amanhã e depois, por que não tratar o erro de maneira mais natural? Começando por nós mesmos. Como você vai começar a mudar sua forma de lidar com seus próprios erros? E como vai reagir aos erros dos seus filhos?

O erro é fundamental no desenvolvimento das crianças e, é claro, na aprendizagem dos pais.

Você tem medo de ensinar às crianças? Permite que seus filhos tenham a liberdade de errar? Deixe seu comentário no post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *