Publicado em 1 comentário

Em dúvida se está educando seus filhos direito? Leia isso.

Talvez essa seja a maior agonia dos pais: “Será que estou educando meus filhos direito?” Ninguém nunca nos ensinou como educar nossos filhos. Temos parâmetros de como fomos educados. E como outros pais e mães educaram nossos amigos. Ou então, como nossos amigos, hoje, educam seus próprios filhos.

A grande verdade é que não existe uma ciência exata para a educação de nossas crianças. Existem um milhão de maneiras de educar. E todas elas dependem do que você quer para seu filho ou filha. Portanto, suas escolhas e atitudes na sua relação com as crianças dependem basicamente de quem você é, quais seus valores e o que é de fato importante para você. Portanto, é um processo de autoconhecimento pessoal eterno nessa relação. E com cada filho, essa relação se estabelece de forma diferente.

 

ctas-ancora_modelo-2

 

Sabendo seus valores, você consegue definir o que é e o que não é aceitável. Deixe claro para o seu filho o que você aceita ou não, de forma a estabelecer limites claros. E fique firme nesses limites estabelecidos. As crianças precisam de limites e eles são importantes para determinar nossos comportamentos.

Além disso, estar presente na relação com seu filho e na vida do seu filho é a melhor forma de construir a conexão fundamental. Trocar carinhos e se relacionar com seu filho, conversando, brincando, lendo, jogando com ele são fundamentais para estabelecer a relação. Essa relação é também estabelecida a nível cerebral quando as conexões neurais do seu filho vão se fortalecendo mais e mais quanto mais essa conexão entre vocês também se fortalece.

Não existe certo e errado na educação do filhos. Existe um milhão de maneiras de estar certo e educar conforme seus valores.

Um comentário sobre “Em dúvida se está educando seus filhos direito? Leia isso.

  1. Bom dia, depois que conheci seu livro, comprei e uso sempre os monstros com meus filhos, um menino de 8 anos e uma menina de 6 anos.
    Um monstro que temos dificuldade é o da ansiedade!!! Ele sempre aparece junto com outro, do medo, da raiva, da tristeza e as vezes não conseguimos saber… mas é um sentimento ‘oculto’ que tenho dificuldade em lidar com eles.
    Se algum dia for escrever sobre a ansiedade, vou gostar muito de saber.
    Parabéns pelo livro e todo o trabalho, é incrível!
    Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *