Publicado em 3 comentários

A importância de estabelecer uma rotina de diálogo com seu filho.

Comunicar-se com seu filho é uma forma de construir um bom relacionamento com ele. E isso tem impacto não somente no desenvolvimento da linguagem dele, como também no desenvolvimento das competências socioemocionais. Ao compartilhar diariamente seus pensamentos com a criança e oferecer-lhe a oportunidade de se expressar, você estará ajudando a melhorar seu repertório de palavras e de emoções, por exemplo. Ao conversar diariamente, a criança passa a ter um vocabulário mais rico e a compreender melhor as estruturas das frases, o que pode levar a uma maior capacidade de expor suas ideias na vida pessoal e na escola. E esse vocabulário é construído desde o momento em que o bebê nasce.

Além disso, a comunicação melhora a alfabetização emocional, pois quando uma criança é capaz de expressar suas emoções com clareza, é mais provável que ela consiga resolver seus problemas por meio de diálogo. E o melhor lugar para praticar o diálogo de forma segura é em casa. As crianças que não têm essa capacidade de se expressar tendem a ficar frustradas e reagir de forma inadequada para conseguir o que querem. Essas habilidades vão se desenvolvendo ao longo dos anos.

Conversar para compreender melhor

Conversar com seu filho e ouvir seus medos, sonhos e expectativas, demonstrando interesse na vida dele, é uma forma de compreendê-lo melhor. Sabemos que hoje em dia a rotina dos pais é muito corrida, mas separar um tempo para conversar significa mostrar a eles que são ouvidos e valorizados. E, mais do que isso, trocar com eles seus medos, como foi seu dia. Lembre-se que você é o exemplo a ser seguido e as crianças imitam nossos comportamentos. Portanto, se você não dividir e não falar de seus sentimentos com seus filhos, não espere que ele fale com você.

Na volta da escola, por exemplo, quando perguntamos “Como foi a aula hoje?”, a resposta costuma ser bem sucinta: “normal”, “boa”, “nada de mais”, “legal”. É mais interessante e produtivo perguntar “Qual foi a coisa mais legal que você aprendeu hoje?” ou “Com quem você brincou no recreio?”. Pensar em perguntas mais específicas e tentar perguntar a mesma coisa mas de forma diferente pode ajudar a iniciar o diálogo em casa. Essas perguntas não levam a respostas automáticas como “A aula foi legal”, permitindo que você conheça melhor seu filho e construa um vínculo maior com ele.

As crianças precisam interagir com inúmeras pessoas na escola, como colegas, professores e demais funcionários, o que deve ser feito de forma educada. Ao praticar regularmente a comunicação dentro do ambiente familiar, elas aprenderão desde cedo a ter comportamentos adequados em outras situações. E esse comportamento muitas vezes é simplesmente a habilidade de se expressar.

Dicas para uma boa comunicação

Portanto, não deixe de buscar sempre estabelecer uma boa comunicação com seu filho. Para ajudar nessa missão, seguem algumas dicas:

Escute e responda de forma sensível a tudo que ele disser ou expressar, tanto coisas boas quanto ruins;

– Encoraje-o a falar para que ele possa dizer o que sente e pensa;

Preste atenção em detalhes como gestos, tom de voz e palavras, para realmente entender o que ele está dizendo;

– Faça perguntas e demonstre interesse no que ele está falando;

– Leve em consideração o que crianças de diferentes idades são capazes de entender e quanto tempo conseguem prestar atenção numa conversa;

Divida você também seus sentimentos e como foi o seu dia com o seu filho;

– Estabeleça uma rotina de conversa com o seu filho, pode ser na hora do jantar, ou antes de dormir. Envolva toda a família nesse momento de diálogo.

new RDStationForms(‘conversa-3ed19e86289aefc72f0e-html’, ‘UA-86854382-1’).createForm();

3 comentários sobre “A importância de estabelecer uma rotina de diálogo com seu filho.

  1. Oi Tonia, adoro as tuas reflexões, já tinha lido sobre fazer perguntas mais abertas, o problema é que meu filho mudou a estratégia e responde “Não lembro” ou “Não sei” =\
    Conto como foi o meu dia no trabalho, ao menos as partes que podem ser mais interessantes para ele, mas não sei mais o que fazer.
    Tens sugestões de como agir nestes casos?

    1. la para tabalhar. e ela tem grande problema que e se comunicar mais com crianças e sempre no meio de adultos ela se fecha e nao puxa assunto. o que devo fazer para deixar minha filha mais proxima de min

      1. Olá, Jorge! Você precisa estabelecer uma relação de segurança, para sua filha abrir os sentimentos para você. Assim, ela vai se comunicar melhor com você e, consequentemente, com as outras pessoas. No nosso curso “Emoções em Família”, ensinamos a metodologia ANCORA, desenvolvida pela Tonia, e isso vai te ajudar ainda mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *