Publicado em Deixe um comentário

“Quanto mais, melhor”? Por que devemos simplificar a infância

Simplificar a infância é imprescindível nos dias de hoje. Crianças são naturalmente curiosas, possuem o desejo de conhecer as coisas e têm uma capacidade de se deslumbrar com uma quantidade mínima de estímulos, não é mesmo? Convidamos você a refletir sobre o assunto que é atual e urgente. 

Primeiro de tudo: não estimule os pequenos em excesso. Quando isso acontece, eles passam a depender de uma fonte externa e deixam de querer conhecer o mundo por si mesmos. 

O conceito de “simplificar a infância” é amplamente defendido por Kim Payne, professor e conselheiro norte-americano. É interessante trazermos esse debate aqui no blog, pois o estudioso começou a falar disso em 2016, e mesmo depois de tantos anos, o tema ainda é extremamente necessário. 

4 excessos na vida das crianças

De acordo com Kim Payne, os excessos da educação moderna podem gerar problemas psicológicos no futuro, como Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade. Ele identificou os quatro principais excessos, listados abaixo:

1- Excesso de Coisas;

Isso faz sentido se você considerar o que acontece na vida mental e emocional de uma criança quando ela tem menos. Quando você tem menos coisas, o que você tem se torna precioso. E se você está brincando com outras crianças, aprende a compartilhar o pouco que tem.

2- Excesso de Opções;

Papel e lápis de cor foram trocados por telas de tablets e smartphones. A tecnologia toma conta da infância de grande parte das crianças. Elas já nascem inseridas neste meio, com uma infinidade de opções! 

3- Excesso de Informações

O grau adequado de separação entre o mundo adulto e o mundo infantil é crucial para o bem estar dos pequenos. 

Há tanta informação adulta que seus filhos não precisam ouvir. Por exemplo, as conversas sobre a luta da tia “fulana” contra o câncer ou o problema do papai no trabalho com o chefe. Quando vocês discutem essas questões adultas na frente dos filhos, vocês os elevam ao mesmo nível e perdem a autoridade.

4- Excesso de Rapidez

A abordagem positiva no meio do caminho é o ritmo. Por exemplo, o café da manhã antes da escola, o banho no fim do dia, o dever de casa, transformar esses momentos do dia em rituais suaves não apenas ajudam a centralizar a criança, mas também reforçam as bases da calma dos pais. Diga não à rapidez!

Mudança de gerações e novas tecnologias

Busque simplificar a infância dos pequenos

Antigamente, era comum os pequenos ficarem felizes com coisas simples, como brincadeiras de rua e jogos de tabuleiro. Hoje o cenário é diferente, As novas gerações estão nascendo em um mundo de excessos: bens, materiais, estresse e informação. 

A infância deve ser vivida no tempo certo e, caso isso não aconteça, as pessoas terão de vivê-la depois e faltará maturidade na fase adulta. Já viu pequenos adultos? Isso tem se tornado cada vez mais comum. Simplificar a infância é deixar que os seus filhos imaginem, acima de tudo que aprendam! 

Está gostando do post? Continue lendo e aprenda como simplificar a infância!

Atitudes para simplificar a infância 

Pense na seguinte cena: três filhos pequenos juntos, com menos coisas por perto, brigam menos. Parece estranho? Quando há menos coisas para brincar, as crianças precisam colaborar mais.

A área do cérebro se desenvolve de uma forma melhor, pois a criança aprende a encontrar múltiplos os usos de um único brinquedo. As mudanças positivas no comportamento e na cooperação você só vê quando começa a simplificar a infância

Atenção aos seguintes passos para conseguir bons resultados: 

– Equilibre e simplifique a quantidade de material que seu filho possui (ou seja, livros, brinquedos, roupas)

– Reforçar o ritmo e a previsibilidade

– Equilibre e simplifique a quantidade de atividades programadas

– Filtre a quantidade de conversa adulta

A inteligência emocional como ferramenta

Uma ferramenta para entender melhor as relações dentro de casa é a inteligência emocional. Lembre-se, as crianças têm uma vida inteira pela frente até se tornarem adultos, então, permita que elas vivam plenamente a infância! O curso Emoções em Família, elaborado por Tonia Casarin, é uma excelente opção para aprender a simplificar a infância na prática, trazendo à tona as emoções. Inscreva-se! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *