Publicado em Deixe um comentário

Desenvolver competências socioemocionais na escola

As competências emocionais são essenciais para o desenvolvimento dos pequenos. É muito importante que pais incentivem essas qualidades dentro de casa, mas nem sempre eles terão a habilidade ou conhecimento suficiente para auxiliar as crianças. Muitas vezes, aliás, o problema acontece dentro de casa. Leia mais

Publicado em Deixe um comentário

Escola: a faculdade da vida

 Hoje, dia 15 de março, é dia de comemorar o dia da escola! Junto com os relacionamentos familiares, a escola exerce um dos papéis mais importantes para o desenvolvimento e bem-estar das crianças. É nela que a grande maioria das crianças aprendem uma diversidade de conhecimentos e competências que vão levar com elas ao longo da vida.

=&0=&

Todos os dias os pequenos têm a oportunidade de conhecer outras crianças com diferentes culturas, valores, tipos de criação e personalidade. Essa é uma das coisas mais ricas do convívio escolar: perceber, aceitar e respeitar o que é diferente de nós.

Por meio deste processo, a criança começa a entender seu papel na sociedade e enxergar formas de interagir e aprender junto com os colegas. Os pequenos que iniciam cedo esse convívio possuem mais facilidade para entender e se colocar no lugar do outro, começando a desenvolver a empatia.

A escola é como uma espécie de faculdade para vida, um microcosmo da sociedade. É lá que aprendemos e nos desenvolvemos em todas as dimensões: intelectual, física, emocional, social e cultural. É lá que nos formamos como sujeitos críticos, autônomos e responsáveis conosco, com o outro e com o mundo. E é lá que temos a oportunidade através de brincadeiras, atividades e jogos a nos desenvolver em grupo. E depois levamos essa lição para nosso trabalho, família e amigos. Aprendemos que sozinhos caminhamos, mas juntos podemos ir mais longe!

A escola é o ambiente perfeito para que os professores possam desenvolver as Competências Socioemocionais dos alunos com intencionalidade. Abaixo selecionamos algumas dessas competências/atividades que as crianças devem aprendem na escola e levam para sua vida:

    • Trabalho com as emoções e sentimentos através de oficinas e atividades com análise do conhecimento de si e do outro;
      • Autoconhecimento através de compartilhamento de talentos e atividades direcionadas;
        • Socialização e comunicação onde o aluno constrói parte da identidade de ser e de pertencer ao mundo, assim como se adquire os modelos de aprendizagem através da absorção dos princípios éticos e morais que permeiam a sociedade;
          • Tolerância à frustração muitas vezes é difícil de ser desenvolvida em casa, mas na escola o aluno é obrigado a entender que nem sempre as coisas acontecem do jeito que ele gostaria.;
          • Organização, rotina e disciplina são outras habilidades que a escola ensina os pequenos e que serão fundamentais em sua vida adulta pessoal e profissional.

          Assim, a escola é um lugar de possibilidades, de novidades e de vários projetos. Tudo isso contribui para que os alunos possam ser felizes e realizar verdadeiramente seu papel de aprendiz.

          Feliz dia da escola! Leia mais

Publicado em 2 comentários

Como a BNCC estimula as competências socioemocionais ? – Tonia Casarin

Quando a criança cursa os ensinos fundamental e médio, ela precisa sair com um conjunto de habilidades básicas que vão servir para sua futura aprendizagem. Essas competências são fundamentais para o desenvolvimento durante a juventude. Portanto, para que todas as crianças tenham a mesma oportunidade, foi desenvolvida a BNCC.

Para o educador, conhecer a BNCC é fundamental. Ela permite que seu trabalho seja feito segundo as normas de educação vigentes no Brasil. Mas além disso, ela também desenvolve competências emocionais na criança.

Quer saber mais sobre o assunto? Descubra agora o que é BNCC:

O que é BNCC?

A BNCC (Base Nacional Comum Curricular) é um documento que determina as competências (gerais e específicas), as habilidades e as aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver durante cada etapa da educação básica.

Ela também especifica que essas competências, habilidades e conteúdos devem ser os mesmos, independentemente de onde as crianças, os adolescentes e os jovens moram ou estudam.

É um documento extremamente relevante e necessário para a qualidade da educação, uma vez que direciona os currículos escolares.

A grande inovação que a BNCC trouxe para a educação brasileira é a adoção de uma concepção chamada educação integral, ou seja, uma educação que contempla todas as dimensões do desenvolvimento humano.

Nela, é dado um foco para as tais competências gerais um conjunto de conhecimentos, habilidades e atitudes que a gente precisa desenvolver e que está conectado com os desafios que o mundo contemporâneo exige. Ou seja, não adianta o aluno saber ler e escrever se ele não sabe escutar, se comunicar e expressar suas ideias com clareza.

Formulada em 10 competências gerais como estrutura para guiar o ensino básico no Brasil, a BNCC também deu destaque à temática de inteligência emocional.

O documento reforça que, assim como o desenvolvimento cognitivo, as competências socioemocionais deverão ser aprendidas nas salas de aulas.

Como a BNCC estimula o desenvolvimento de competências socioemocionais?

De acordo com a BNCC, é essencial que os estudantes sejam capazes de:

  • respeitar e expressar sentimentos e emoções, atuando com progressiva autonomia emocional;
  • atuar em grupo e demonstrar interesse em construir novas relações, respeitando a diversidade e solidarizando-se com os outros;
  • conhecer e respeitar regras de convívio social, manifestando respeito pelo outro.

A ideia é que se as crianças aprendem habilidades socioemocionais. Assim, elas vão ter consciência de quem são, quais são seus pontos fortes, como se desenvolver e trabalhar essas áreas.

O objetivo dessa inclusão é engajar os alunos nas salas de aula a investir em seu próprio aprendizado, sabendo que cada um deles tem potenciais que devem ser explorados.

Diante desse novo contexto da educação, é importante que os professores se preparem adequadamente para integrar essas habilidades socioemocionais não de forma isolada, como uma disciplina complementar, mas de uma forma que elas se conectem aos componentes curriculares.

Pensando em ajudar os professores nesse desafio, desenvolvi o curso online Competências Socioemocionais para Educadores, onde os ajudou a integrar essas habilidades no dia a dia da sala de aula.

E vocês, já começaram a desenvolver essas habilidades em suas aulas?

Publicado em 2 comentários

Literatura e competências sociais na escola – Tonia Casarin

Quem convive com crianças sabe que as emoções estão sempre presentes na vida delas. Isto pode ser observado no prazer das brincadeiras, na raiva ao encarar uma tarefa desagradável, no orgulho das conquistas e na dificuldade de separação. Os pequenos precisam aprender a lidar com emoções para encarar situações do dia a dia. Por isso, é essencial que eles possam desenvolver suas competências socioemocionais na escola.

A habilidade de monitorar e regular as emoções é um pré-requisito para a competência social. Ao resolver um conflito, a criança precisa identificar e compreender o que sente para conseguir se comunicar e se colocar no lugar do outro. Portanto, o desenvolvimento emocional e social são fenômenos interdependentes e fundamentais para o amadurecimento.

A literatura pode ser de grande ajuda para o desenvolver competências emocionais na escola. Não sabe como?

Como usar a literatura para desenvolver competências sociais na escola?

Crianças precisam de bastante oportunidades para desenvolver suas emoções. Por isso mesmo, trabalhar as competências socioemocionais na escola é tão importante: elas passam grande parte do dia no ambiente e podem lidar com outras crianças em diferentes graus de desenvolvimento.

A literatura infantil é uma ótima ferramenta para ajudar os pequenos nesse processo. Todos sabem da importância das histórias e dos livros infantis para a alfabetização e o letramento. Entretanto, é essencial que os momentos de leitura e contação de histórias também sejam usados para promover a =&0=&.

Quais habilidades socioemocionais a literatura infantil pode desenvolver?

Livros podem oferecer um contexto relevante para se trabalhar a empatia, a tolerância, as amizades e a resolução de conflitos. Ao compartilhar histórias com crianças, você poderá ajudá-las a desenvolver maior consciência sobre as suas emoções e sensibilidade para os sentimentos dos outros. Além disso, livros de boa qualidade promovem comportamentos empáticos e fomentam o desenvolvimento moral.

Por meio da literatura infantil, pais e professores podem ajudar as crianças a encararem emoções fortes de forma positiva, promovendo assim a resiliência e o autocontrole. Histórias envolventes validam os sentimentos dos leitores e os convidam para refletir sobre questões sentimentais.

Ao se identificar com um personagem, a criança poderá aprender com ele e enxergar soluções para os seus problemas. Por meio disso, ela também estará fortalecendo a sua percepção e compreensão social. Além da empatia, que já falamos ali em cima: quando ela se enxerga em outro, consegue se colocar no lugar de um colega com muito mais facilidade.

Sendo assim, é fundamental que o valor socioemocional da literatura infantil seja sempre considerado. Uma boa história seguida de uma discussão pode criar a oportunidade perfeita para a criança explorar emoções e situações sociais que refletem as suas experiências de vida.

E você, já tentou utilizar a literatura para promover o desenvolvimento de competências sociais na escola? Não deixe de fazer o curso Competências Socioemocionais para Educadores e aprenda a desenvolver as habilidades socioemocionais de seus alunos.